COTIA CELEBRA O MEIO AMBIENTE

367

Cotia é a única no Conisud a celebrar o mês do meio ambiente

Imagem de: www.cotia.sp.gov.br
Imagem de: www.cotia.sp.gov.br

A prefeitura do município de Cotia, grande São Paulo, por meio da sua Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Agropecuária – SMAA, promove um calendário especial de eventos socioambientais para comemorar o Mês do Meio Ambiente, durante todo o mês de junho.

As ações contemplam saneamento básico, plantio de mudas, educação ambiental e lazer, por meio de festa junina sustentável.

Atividades aconteceram nos dias: 08, com regularização de esgoto no Condomínio São Paulo II; 10, com assinatura do protocolo de intenção do projeto Córrego Limpo; e 11, com plantios de árvores e educação ambiental para os alunos de Centro de Educação Unificado.

A agenda continua no dia 15/06, com a participação da cidade no II Simpósio Regional de Educação Ambiental, sediado pela cidade de Osasco. O evento será gratuito e aberto ao público.

O grande final vai para o dia 25/06, com a II Festa Junina Sustentável da cidade, com ações voltadas para a conscientização ambiental. Além das deliciosas comidas típicas, brincadeiras, shows e prêmios prometem esquentar a programação, prevista para começar às 14h, em frente ao Paço Municipal.

CONISUD

Cotia é a única do Conisud – Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo – a celebrar o mês do meio ambiente. A aliança é formada por oito cidades com características ambientais muito semelhantes, compostas por vegetação nativa de mata atlântica, além de pertencerem ao cinturão verde da cidade de São Paulo. Com exceção de Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista, os demais municípios também estão dentro de áreas de mananciais.

Itapecerica da Serra, Cotia, Taboão da Serra e Embu das Artes, por sua proximidade com a zona urbana de são Paulo, rodovias e o Rodoanel, são os municípios que mais sofrem com a especulação imobiliária e o crescimento urbano desenfreado.

Embu das Artes chegou a ser apelidada de Capital da Ecologia, na década de 70, mas no momento a própria prefeitura é constantemente denunciada por danos ao meio ambiente e condução de obras sem os devidos licenciamentos.

Cabe ao poder público tomar as rédeas da situação para que as cidades trilhem o caminho do crescimento sustentável, a fim de proteger os interesses dos munícipes, para que todos possam ter qualidade de vida e oportunidades justas.