Programa de Jovens

249

O programa tem como objetivo capacitar jovens para o ecomercado, ou seja, para atividades produtivas e rentáveis que visem o bem-estar social e a conservação ambiental, paralelamente ao Ensino Médio.

O treinamento ecoprofissional tem a duração de dois anos e está focado em cinco áreas temáticas:
– Formação Integral e Iniciação Científica;
– PROMAFS – Produção e Manejo Agrícola Florestal Sustentável;
– Turismo Sustentável;
– Agroindústria Artesanal por meio da Ecogastronomia e Eventos Gastronômicos;
– Consumo, Lixo e Arte.

Ao final do curso, os alunos recebem certificados emitidos pela Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo – RBCV que é reconhecido pela UNESCO.

 

QUEM PODE PARTICIPAR?

Para participar do PJ MAIS o jovem tem que ser estudante do Ensino Médio, ter entre 15 e 21 anos e morar em áreas peri-urbanas que envolvem alguma Reservas da Biosfera, no caso a Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo – Bacia Hidrográfica Cotia Guarapiranga e APA – Área de Proteção Ambiental Embu Verde.

O QUE É FEITO DURANTE O PROJETO?

Com duração de dois anos subdivididos em quatro módulos semestrais, os jovens no primeiro módulo conhecem a realidade onde eles vivem e o grupo do qual fazem parte. No segundo módulo a proposta é oferecer experimentações nas diversas oficinas que tenham ações na comunidade para que os jovens possam identificar suas potencialidades. Nos dois últimos módulos são trabalhadas formações específicas para ecoprofissionalização e inserção desses jovens no ecomercado de trabalho, isto é, oportunidades de trabalho justo, ético com preocupações sócio-ambientais e que desenvolva e estimule a sustentabilidade do local onde eles vivem.

Os jovens atendidos participam do programa três vezes por semana, com uma carga horária semanal de nove horas (três horas em cada encontro) podendo esta ser estendida nos dois últimos módulos devido a formação ecoprofissional. Os encontros poderão ser aulas teóricas, atividades práticas, vivenciais locais (caminhadas diagnósticas) e também visitas técnicas para conhecerem e se apropriarem dos novos conhecimentos.

Todas essas oficinas devem abranger uma ou mais das sete diretrizes da Educação Ambiental direcionadas pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, sendo elas:
1 – Cidadania e Participação;
2 – Sustentabilidade;
3 – Interdisciplinaridade;
4 – Continuidade;
5 – Efetividade;
6 – Regionalidade e
7 – Respeito às comunidades locais.

Dessa forma, a proposta do projeto se efetivará durante os dois anos de curso quando o jovem conhece a si mesmo, o local onde ele mora e o que ele pode fazer para melhorar sua vida, de sua família e de sua comunidade por meio de oportunidades de ecomercado em alguma das cinco oficinas temáticas.

QUANTOS JOVENS PODERÃO PARTICIPAR?

São abertas anualmente 35 vagas para jovens de 14 a 21 anos, matriculados no Ensino Médio no período vespertino.

QUAIS AS ATIVIDADES SERÃO OFERECIDAS NO PROJETO?

Para os jovens participantes:

Estratégia

Regularidade

Oficina de Consumo, Lixo e Arte 1 vez por semana (módulo 1 e 2)
Oficina de PROMAFS 1 vez por semana (módulo 1 e 2)
Oficina de Turismo Sustentável 1 vez por semana (módulo 1)
Oficina de Turismo Sustentável Quinzenal (módulo 2)
Oficina de Saúde Quinzenal (módulo 2)
Capacitação Profissional em Receptivo Turístico 2 vezes por semana (modulo 3 e 4)
Capacitação Profissional em Gastronomia Artesanal e Planejamento de Eventos 2 vezes por semana (modulo 3 e 4)
Desenvolvimento de Projetos com intervenções locais – Projeto Bairro Beleza 1 vez por semana (módulos 3 e 4)
Oficina de Iniciação Científica 1 vez por semana (módulo 4)

 

Para as famílias dos jovens participantes:

Estratégia

Regularidade

Reuniões Mensal
Visitas nas casas Esporádico

O QUE CABE AO JOVEM PARTICIPANTE DO PROJETO?

Para que o jovem tenha bom desenvolvimento durante sua participação no projeto, ele tem que ser corresponsável na execução das suas atividades, os pais precisam acompanhar seus aprendizados e envolver-se no processo e os educadores, coordenação e parceiros devem estar presentes diariamente para desenvolvimento das ações e avaliações das mesmas. É imprescindível a presença de 75 % dos encontros para receber o certificado e as faltas só são abonadas mediante apresentação de atestados médicos ou solicitações pessoais por escrito dos pais. Todos esses acordos são imprescindíveis para atingir as metas traçadas e alcançar os resultados esperados.

QUEM SÃO NOSSOS PARCEIROS E APOIADORES NESTE PROJETO

Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Instituto Florestal (IF) e Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo (RBCV) – através da Coordenação Geral da Rede do Programa;

Prefeitura de Embu por meio da infraestrutura de salas de aula, transporte para as Visitas Técnicas e distribuição de lanches semanais através das seguintes secretarias:
Secretaria do Meio Ambiente;
Secretaria da Educação;
Secretaria da Saúde;
Secretaria de Turismo;
Banco de Alimentos e Gabinete.

IES – Instituto Embu de Sustentabilidade – apoio com camisetas, recursos financeiros para execução de visitas técnicas, além de acompanhamento e participação em algumas formações.

Escola Estadual Iracema – Bairro de Itatuba – apoio e acompanhamento pedagógico e de infra-estrutura.

SEAE e FEHIDRO – Fundo estadual de Recursos Hidricos – financiadores do Projeto.