Capa revista Revista APA Embu VerdeA Revista APA Embu Verde: riqueza e fragilidade num território de conflitos, de distribuição gratuita(Baixe em PDF aqui), representa a síntese das pesquisas de campo e atividades de educação ambiental realizadas durante o projeto “Diagnóstico Socioambiental da Área de Proteção Ambiental (APA) Embu Verde: Educação Ambiental para a Sustentabilidade na Bacia do Rio Cotia”. O trabalho foi desenvolvido pela Sociedade Ecológica Amigos de Embu entre 2010 e 2012 e contou com o financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro/SP) e apoio do Instituto Florestal (IF/SP).

 

A publicação mostra que Embu das Artes possui importantes áreas que abrigam grande diversidade de espécies e de ecossistemas naturais, contando com significativos remanescentes de Mata Atlântica. Várias espécies encontradas na região estão ameaçadas de extinção, entre elas a onça-parda ou suçuarana (Puma concolor), a jaguatirica (Leopardus pardalis), o gato-maracajá (Leopardus wiedii), o gato-do-mato (Leopardus tigrinus), o gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus) e o pavó ou pavão-do-mato(Pyroderus scutatus). Com relação à vegetação foram encontradas nove espécies botânicas ameaçadas de extinção: palmito-juçara (Euterpe edulis), canela-sassafrás (Ocotea odorifera), canela-preta (Ocotea catharinensis), canela-burra (Ocotea nectandrifolia), jacarandá-paulista (Machaerium villosum), ingá (Inga sellowiana), cedro (Cedrela fissilis), guamirim (Siphoneugena densiflora), guamirim-ferro ou ingabaú (Gomidesia tijucensis), em vários fragmentos visitados, inclusive algumas nos fragmentos em estágio inicial de sucessão.

 

O projeto gráfico e a diagramação foram feitos por Indaia Emília. A coordenação editoriale os textos são da Dra. Maria Isabel G. Correa Franco e de Indaia Emília. As fotos foram tiradas pelos pesquisadores, moradores da APA Embu Verde e outros colaboradores. Asilustrações foram feitas por Paloma de Farias Portela.

O projeto foi importantíssimo para a região, pois fomentou a produção de conhecimentos e ações educativas, e poderá contribuir significativamente com a elaboração do Plano de Manejo e de políticas públicas para o gerenciamento integrado dos recursos hídricos. A revista está sendo utilizada em atividades de educação ambiental nas escolas da região.